Mais do que moda!

As Divas Abandonadas de Teté Ribeiro

Por Giovanna Assef

 

Passado o furor da trilogia Fifth Shades, creio que muitas meninas ficaram órfãs de uma boa leitura de cabeceira.

Por isto, o assunto do dia é um dos quais mais gosto de abordar: as famosas chick-lits.

Para quem não se familiarizou com o nome “americanizado”, a chick-lit é um gênero de ficção literária direcionada para temas da mulher contemporânea. As características que abordam esse tipo de linguagem literária, em sua maioria, são leves, divertidas e bem humoradas.

E eis que chegamos a uma bela dica de leitura: o livro Divas Abandonadas de Teté Ribeiro, que narra através de relatos reais a vida amorosa das principais mulheres do século XX.

Qual menina nunca sonhou, pelo menos em boa parte da sua infância, em ser Jackie O., Lady Di ou Marylin Monroe?

Com uma bela introdução de Constanza Pascolato, uma das editoras de moda mais conceituadas do Brasil contando sobre seus amores e desilusões, Divas Abandonadas continua seu enredo com romances em sua maioria trágicos, icônicos e expostos de maneira truculenta pela mídia, das sete maiores divas dos últimos tempos como a cantora de ópera Maria Callas, da poetiza Sylvia Plat e da atriz Ingrid Bergman.

Um grand finale se estende à nossa frente com a turbulenta história amorosa de Tina e Ike Turner, seu então empresário, marido e uma espécie de “mentor” da diva soul-rocker.

Ta aí, se não uma leitura educativa, uma leitura obrigatória para quem trabalha com arte, moda e música.

Fica a dica!

O ícone da moda e  elegância, Jackie O.

O ícone da moda e elegância, Jackie O.

Divas Abandonadas por Teté Ribeiro

Divas Abandonadas por Teté Ribeiro

A soprano grega Maria Callas com Aristóteles Onassis

A soprano grega Maria Callas com Aristóteles Onassis

A autodestrutiva Marilyn Monroe

A autodestrutiva Marilyn Monroe

Imagens: Reprodução.

Deixe uma resposta