Mais do que moda!

‘A Antena’ 

Por Paulo Ricardo

Um filme mudo argentino, do diretor Esteban Sapir, aposta numa estética que mistura cinema de Méliès, filme noir dos anos 40, expressionismo alemão e a aventura típica do cinema mudo para contar uma história do poder do monopólio midiático latino-americano e de como esse poder pode ser usado a favor de regimes totalitários. O clima alegórico de distopia melancólica é ilustrado pela neve que não para de cair e a fotografia em preto e branco.

O poderoso Sr TV, magnata dono do monopólio televisivo que ‘alimenta’ e mantém a população alienada, quer aprofundar seu poderio e controle. 

Os habitantes da cidade perderam a voz, em seus diálogos não há som, de suas bocas saem palavras escritas. A Voz, a cantora que o Sr TV mantém como sua  prisioneira e atração de seus programas televisivos, é literalmente a voz da resistência, e é o seu filho, um garoto que não tem olhos e portanto não assiste TV, que também possui voz e pode estragar os planos do Sr TV de destruir as palavras e tornar-se o soberano absoluto do lugar.

O filme é um delírio visual e uma aventura siderada. 

‘A Antena’ 
‘A Antena’ 

Fotos: Reprodução.

Deixe uma resposta